Clarissa Laurence

Clarissa Laurence

Na casa do adversário

Quinta, 18 Junho 2015 21:00

Um espetáculo pôde ser visto pelas cerca de 11.130 pessoas que estiveram no Foro Itálico, em Roma, nesta sexta-feira (19.06). Um dos maiores clássicos do vôlei mundial, Itália x Brasil, aconteceu a céu aberto, algo incomum na modalidade, e as duas seleções fizeram uma bela apresentação pela quarta etapa da Liga Mundial. No final, melhor para o time da casa, que venceu por 3 sets a 2 (26/24, 21/2525/18, 17/25 e 14/16), em 2h22 de partida.

Mesmo com o resultado negativo, o Brasil contou com os maiores pontuadores do jogo: o oposto Wallace e o ponteiro Lucarelli, ambos com 20 pontos. O desempenho individual não agradou Wallace, que, sempre prioriza o sucesso da seleção brasileira. “Sempre disse isso e hoje, mais uma vez. O importante aqui é a vitória do Brasil. Infelizmente, não conseguimos, mas vamos buscar esse resultado no jogo de domingo”, afirmou Wallace.

O oposto brasileiro se referiu ao próximo compromisso do Brasil na Liga Mundial. O segundo confronto contra os italianos será no domingo (21.06), às 15h (Horário de Brasília), desta vez em Firenze. A seleção viaja neste sábado (20.06) para Florença, onde vai ser realizada a partida.
Sobre o resultado desta sexta, o técnico Rubinho destacou a festa que envolveu o jogo. “Havia uma atmosfera bonita esta noite, com um público participativo e o que vimos foi um espetáculo emocionante. Do ponto de vista técnico, foi um jogo difícil, porque as diferenças em relação aos jogos indoor são grandes. No entanto, foi um bom jogo”, disse Rubinho.

O capitão do Brasil, Bruninho, também ressaltou o “Foi uma experiência incrível. É realmente bem diferente de uma partida em um ginásio fechado, como estamos acostumados, mas estou feliz de ter experimentado essa sensação, apesar da derrota. Teremos outro jogo já no domingo e temos de vencer para continuar nosso caminho”, analisou Bruninho.

O JOGO

Depois de uma primeira bola já muito disputada, Lucarelli pontuou e o Brasil abriu o placar do jogo. A Itália devolveu com Vettori. A seleção brasileira fez 3/1, mas a equipe da casa empatou em 3/3. No ponto de saque de Wallace, o Brasil chegou a 7/5. Com Wallace bem no ataque, a seleção brasileira fez 12/8 e forçou o adversário a pedir tempo. Depois de bom saque de Murilo, o placar foi para 14/10. Com Lucão no contra-ataque, o Brasil chegou a 16/12. Ffv Com um ponto de ataque do levantador Bruninho, o Brasil fez 19/16. No ace do levantador Travica, a Itália encostou no placar (20/19) e Rubinho pediu tempo. Com Zaytsev, os donos da casa assumiram o comando do set em 22/21. Um empate em 23 pontos deixou o final do set emocionante. No final, melhor para a seleção da casa, que fechou em 26/24.

A Itália abriu 2/0 logo no começo da segunda parcial, mas, no ponto de bloqueio de Éder, o Brasil virou o jogo para 3/2. Com Lucão, o time visitante fez 7/6. A diferença passou ara dois pontos no ataque de Lucarelli (11/9). No contra-ataque, com Wallace, o time brasileiro chegou a 14/11. A vantagem brasileira aumentou em 18/15. No bloqueio de Murilo, 19/15. A diferença no placar passou a ser de cinco pontos no ace de Éder: 22/17. Neste momento, a Itália pediu tempo. Mesmo com 24/21 a seu favor, Rubinho pediu tempo para quebrar o saque do adversário. Na volta, no erro de saque, o Brasil fechou em 25/21.

Com Murilo no saque, o Brasil abriu 2/0. Com ponto de saque, a Itália assumiu o comando do marcador em 5/4. Em outro bom saque, o time da casa fez 7/5. No bloqueio de Éder, o placar ficou igual: 8/8. No erro do adversário, a seleção brasileira virou o jogo a seu favor (11/10). Mas os italianos não permitiram a reação adversária e, no bloqueio, fizeram 15/12. No lance seguinte, no erro do Brasil, 16/12. No ataque de Wallace, o Brasil fez 15, enquanto a Itália tinha 18. A equipe da casa aumentou a vantagem para seis pontos em 23/17 e, no bloqueio, fechou em 25/18.

Embalada pela vitória no set anterior, a Itália abriu 4/2 no início do quarto set. O Brasil buscou e, com Lucão deixou tudo igual (4/4). Com Lucarelli, a seleção brasileira colocou um de vantagem: 7/6. Mais uma vez através do ponteiro Lucarelli, dessa vez explorando o bloqueio adversário, o Brasil chegou a 12/8 e os italianos pediram tempo. No ace de Wallace, o placar foi 16/10 para favorável ao time verde e amarelo. Ainda em boa passagem do oposto pelo saque, o placar foi para 17/10. Com Lipe, a seleção brasileira fez 22/14. E no ataque potente de Wallace, o Brasil fechou em 25/17 e levou a decisão para o tie break.

Depois de uma bola bastante disputada, o Brasil saiu na frente no set decisivo. No erro de saque do adversário, a seleção brasileira fez 3/1. A Itália reagiu e no ace de Birarelli, fez 5/4. No bom saque de Vettori, os italianos colocaram dois de vantagem (7/5). Na troca de lado da quadra, a vantagem italiana era de dois em 8/6. Wallace deixou tudo igual: 8/8. A Itália voltou a abrir diferença (10/8). No contra-ataque, Lucarelli pontuou e deixou o placar empatado em 10/10. O jogo seguiu equilibrado e, quando a Itália fez 12/10, Rubinho pediu tempo. Com dois pontos de Lucão, um no ataque e outro no bloqueio, o Brasil empatou em 12/12 e foi a vez da Itália parar o jogo. Com Lipe, a equipe brasileira virou o jogo (13/12). Com ponto de saque, a Itália fez 15/14 e, no final, 16/14.

EQUIPES

BRASIL – Bruno, Wallace, Lucão, Édder, Lucarelli e Murilo. Líbero – Serginho
Entraram – Evandro, Raphael, Lipe
Técnico: Rubinho

ITÁLIA – Travica, Vettori, Birarelli, Anzani, Lanza e Zaytzev. Líbero – Colaci
Entraram – Saitta, Sabbi, Botto, Mengozzi
Técnico: Mauro Berruto

GALERIA DE FOTOS
http://worldleague.2015.fivb.com/en/intercontinental-group1/schedule/5895-italy-brazil/match#Photos

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro

Foro Itálico

Quarta, 17 Junho 2015 21:00

Um jogo de voleibol entre Brasil e Itália sempre é uma atração especial. Dois dos mais tradicionais times da modalidade – os únicos a participarem de todas as edições da Liga Mundial – se enfrentarão em uma ocasião ainda mais particular nesta sexta-feira (19.06): no imponente Foro Itálico, em Roma. A etapa italiana da competição terá o primeiro jogo realizado no estádio de tênis, a céu aberto, com capacidade para 11 mil pessoas. A partida será às 15h (Horário de Brasília) e terá transmissão ao vivo da Band e do SporTV.

Para este duelo, o capitão do Brasil, Bruninho, aposta em um verdadeiro espetáculo. Se as condições climáticas podem interferir na qualidade técnica do jogo, o levantador procura minimizar este possível problema e enaltecer a grandeza de tudo que cerca esta partida contra a seleção do país onde joga na temporada de clubes – Bruninho é atleta do Modena.

“A preparação para essa partida contra a Itália foi muito boa desde que chegamos a Roma. Sem dúvida, este vai ser um jogo diferente. Vamos jogar em um lugar aberto e a atmosfera que envolve esse confronto é completamente diferente”, destacou Bruninho, que lembra sobre a importância de saber jogar neste novo local.

“Tecnicamente, pode não ser uma partida perfeita de vôlei, mas mais importante é ter uma oportunidade como essa. Jogar no Foro Itálico, que é um lugar mundialmente conhecido, vai ser uma experiência inesquecível para rodos nós. Espero fazer um bom jogo e ajudar o Brasil a conseguir a vitória, mas, com certeza, vai ser algo bem incomum em relação ao que estamos acostumados”, confirmou Bruninho.
Comandante da seleção brasileira enquanto Bernardinho cumpre suspensão, Rubinho também dá importância ao momento histórico que Brasil e Itália farão nesta sexta-feira, claro, sem deixar de se preocupar com o bom desempenho da equipe em quadra.

“Brasil e Itália é sempre uma partida muito difícil de jogar e, neste caso específico, as equipes com certeza vão fazer o máximo para tonar esse jogo um espetáculo grandioso. É o que esperamos que aconteça no jogo desta sexta-feira, já que o vôlei é um esporte tão amado aqui na Itália. Não podemos nos descuidar de alguns pontos que serão importantes nesta partida, mas temos que pensar no grande feito que será essa partida a céu aberto”, disse Rubinho.

A partida desta sexta-feira será realizada no mesmo espaço utilizado para o Aberto de Roma de tênis. Até chegar a Roma, a seleção brasileira garantiu cinco vitórias em seis jogos disputados e é líder do Grupo A, com 14 pontos. A Itália, segunda colocada, tem 11; a Sérvia, oito; e Austrália, três – todos com seis partidas já realizadas.

Campanha do Brasil na Liga Mundial:

29/05 - Brasil 3 x 2 Sérvia – Belo Horizonte (Brasil)
31/05 - Brasil 3 x 1 Sérvia – Belo Horizonte (Brasil)
05/06 - Brasil 3 x 1 Austrália – São Bernardo do Campo (Brasil)
07/06 - Brasil 3 x 0 Austrália – São Bernardo do Campo (Brasil)
12/06 - Sérvia 3 x 2 Brasil – Novi Sad (Sérvia)
14/06 - Sérvia 2 x 3 Brasil – Belgrado (Sérvia)
19/06 - Itália x Brasil – Roma (Itália)
21/06 - Itália x Brasil – Florença (Itália)
27/06 - Austrália x Brasil – Sydney (Austrália)
28/06 - Austrália x Brasil – Sydney (Austrália)
02/07 - Brasil x Itália – Cuiabá (Brasil)
03/07 - Brasil x Itália – Cuiabá (Brasil)

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro

Alô, torcida!

Terça, 16 Junho 2015 21:00

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) informa que a venda de ingressos para a 3ª Etapa brasileira da Liga Mundial 2015, que será realizada em Cuiabá (MT), terá início na próxima sexta-feira (19.06), a partir das 10h, através do site www.ticketsforfun.com.br e na bilheteria do ginásio Aecim Tocantins, onde a seleção brasileira enfrentará a Itália nos dias 2 e 3 de julho, na última etapa da fase de classificação.

O ginásio em Cuiabá tem capacidade para 11.606 pessoas e os ingressos custarão R$ 30 (arquibancada) e R$ 50 (cadeira especial). Os dois jogos serão disputados às 14h (Horário de Brasília) e 13h (horário local). Cada torcedor poderá comprar até quatro ingressos.

O Brasil já está classificado para a Fase Final da Liga Mundial, já que será sede da etapa decisiva. Os seis melhores times da competição estarão reunidos no Rio de Janeiro (RJ), no ginásio do Maracanãzinho, na disputa pelo título. A seleção brasileira é a maior vencedora da competição, com nove títulos.

Confira abaixo outras informações de venda:

Terceira etapa brasileira – Cuiabá - MT
BRASIL X ITÁLIA
Local: Ginásio Aecim Tocantins
Datas: 02.07 e 03.07

Horário de abertura dos portões: 02/07 às 12h (Horário de Brasília) – 11h (horário local)
03/07 às 12h (Horário de Brasília) – 11h (horário local)
Horário início da partida: 02/07 às 14h (Horário de Brasília) – 13h (horário local)
03/07 às 14h (Horário de Brasília) – 13h (horário local)

Classificação etária: LIVRE

*** Menores de 12 anos somente acompanhados dos pais ou responsável legal.
*** Cada torcedor poderá comprar até quatro ingressos.
*** Será indispensável a apresentação do ingresso de todos os torcedores para acessar ao ginásio.
*** Estudantes - Lei Estadual nº 7.621/02, jovens de até 29 (vinte e nove) anos pertencentes a famílias de baixa renda - Lei Federal n° 12.852/13 (Estatuto da Juventude), professores e servidores da rede pública municipal de ensino – Lei Municipal nº 4.518/03, professores da rede pública estadual de ensino – Lei Estadual nº 8.605/06, doadores de sangue do Estado de Mato Grosso – Lei nº 8.547/06, aposentados e pensionistas do Estado de Mato Grosso – Lei nº 6.744/1996, radialista e jornalista – Lei Municipal nº 5.497/11 e idosos com idade igual ou superior a 60 anos (Lei Federal nº 10.741/03 (Estatuto do Idoso) terão direito a meia-entrada para os jogos da Liga Mundial 2015 – Etapa Cuiabá – MT, que será realizado nos dias 02 e 03 de julho de 2015 no Ginásio Aecim Tocantins. Será necessária, no ato da compra e na entrada do ginásio, a apresentação dos documentos de identificação comprobatório da condição. Igualmente informamos que as pessoas com deficiências física que utilizem cadeira de roda terão um local reservado e apropriado.

Bilheteria oficial:
GINÁSIO AECIM TOCANTINS - Av. Agrícola Paes de Barros, s/n. Bairro: Verdão. Cuiabá (MT)

• Abertura de vendas internet, ponto de venda e bilheteria oficial (sujeito à cobrança de taxa de conveniência)
Período: Sexta-feira (dia 19/06) às 10h à Sexta-feira (dia 03/07) às 14h - (ou até os ingressos se esgotarem)

Internet: www.ticketsforfun.com.br
Pagamento somente com cartão de crédito (VISA, Mastercard, American Express, Diners Club e Elo)
*** Sujeito à cobrança de Taxa de Conveniência
*** Pagamentos realizados com cartão de crédito Ouro Card Banco do Brasil terão 50% de desconto nas compras efetuadas no período entre Sábado (dia 20/06) às 10h à Sexta-feira (dia 26/06) às 23h59 (Sujeito a disponibilidade)
Período: Sexta-feira (dia 19/06) às 10h à Sexta-feira (dia 26/06) às 18h - (ou até os ingressos se esgotarem)

Pontos de venda:

Shopping Goiabeiras - Av. José Monteiro de Figueiredo, 500 - loja 75 Bairro Duque de Caxias, Cuiabá MT/Cep 78043-900
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA BILHETERIA NO SHOPPING GOIABEIRAS DE 10h ÀS 18h
Formas de pagamento: Dinheiro, crédito (VISA, Mastercard, American Express, Diners Club e Elo) e débito (VISA, Mastercard e ELO).
***Permite retirada de ingressos adquiridos pela internet.
*** Pagamentos realizados com cartão de crédito Ouro Card Banco do Brasil terão 50% de desconto nas compras efetuadas no período entre Sábado (dia 20/06) às 10h00 à Sexta-feira (dia 26/06) às 18:00. (Sujeito a disponibilidade)
Período: Sábado (dia 27/06) às 10h à Sexta-feira (dia 03/07) às 14h - (ou até os ingressos se esgotarem)

Bilheteria oficial: Ginásio Aecim Tocantis - Av. Agrícola Paes de Barros, s/n. Bairro: Verdão. Cuiabá (MT)
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA BILHETERIA NO GINÁSIO AECIM TOCANTINS DE 10h ÀS 18h
Formas de pagamento: Dinheiro, Visa, Mastercard, Diners, Amex, Maestro e Visa Electron.
***Permite retirada de ingressos adquiridos pela internet.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro

Semana italiana

Terça, 16 Junho 2015 21:00

Garantida na Fase Final da Liga Mundial por ser o país sede, a seleção brasileira masculina de vôlei tem conseguido fazer um constante rodízio entre os jogadores que começam as partidas como titulares e mesmo entre os que compõem o grupo. Nesta semana, para a quarta etapa da Liga Mundial, em Roma, na Itália, a equipe passa a contar com o levantador Raphael e os líberos Mário Jr. e Felipe. Os três estarão à disposição do técnico Rubinho para os jogos de sexta-feira (19.06) e domingo (21.06).

As constantes trocas são uma forma de toda a comissão técnica poder avaliar com detalhes o desempenho de cada atleta em diferentes situações. O rodízio maior acontece entre levantadores e líberos. Contando com Bruninho e William na semana passada, na etapa da Sérvia, onde o Brasil perdeu o primeiro jogo e ganhou o segundo, Rubinho terá, paro o fim de semana italiano, Bruninho e Raphael no levantamento.
Enquanto a seleção esteve na Sérvia, Raphael passou a semana em treinamento no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema, no Rio de Janeiro (RJ). O período foi considerado positivo pelo experiente levantador do Brasil.

“Foram dias muito produtivos. Tive a semana inteira treinando no Centro, e a oportunidade de assistir vídeos e analisar jogos enquanto estava concentrado, inclusive os que eu não joguei. Com esse tempo, pude treinar coisas que nem sempre dá tempo quando estamos durante o campeonato. Foi realmente um período muito positivo”, analisou Raphael, de 36 anos.

Sobre o rodízio que vem acontecendo na seleção brasileira, o levantador é totalmente favorável. Segundo Raphael, a experiência é válida para o grupo e para cada um dos jogadores da posição.

“Esse revezamento é muito interessante. Sempre foi mais ou menos assim. Vários levantadores sempre tiveram sua chance e o mais importante é o Brasil estar bem. São três levantadores contribuindo da melhor maneira possível para o grupo, é uma competição extremamente saudável, e, na minha opinião, quem tem a ganhar somos nós e, claro, a seleção brasileira”, afirmou Raphael.

Profundo conhecedor do adversário do Brasil nesta semana, o levantador, que jogou durante sete anos na Itália, sabe que a sua equipe não terá facilidade, principalmente na casa do adversário, nos jogos de sexta (19.06) e domingo (19.06), ambos às 15h, com transmissão da Band e do SporTV.

“Joguei muito tempo aqui na Itália e ao lado de praticamente todos que estão na seleção italiana. É um time de tradição, que joga um campeonato muito forte e que é acostumado com esse tipo de situação. Sempre são bons jogos entre Brasil e Itália. Nunca são partidas fáceis, mas é um duelo maravilhoso de se jogar e estou muito feliz em fazer parte desta história”, concluiu Raphael.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro

Força do grupo

Segunda, 15 Junho 2015 21:00

Uma equipe competente e dedicada anda sempre ao lado e um técnico vencedor. Assim acontece na seleção brasileira masculina de vôlei, onde Bernardinho tem, agora, durante a Liga Mundial, nove pessoas trabalhando a sua volta. A contribuição de cada um é específica na sua função, mas ela vem também de diferentes formas na preparação da equipe que busca o decacampeonato da competição. O trabalho da comissão técnica, aliado à qualidade dos jogadores, têm sido sinônimo de sucesso ao longo dos últimos anos.

O comandante tem, atualmente, na sua equipe de trabalho a supervisora Mariana D´Aragona, o assistente técnico, Rubinho, os auxiliares Giuliano Ribas, o Juba, e Anderson, a estatística Roberta Giglio, o preparador físico, Renato Bacchi, o médico Álvaro Chamecki, o fisioterapeuta Guilherme Tenius, o Fiapo, e o massagista Kleevan Albuquerque – além do diretor de seleções, Renan Dal Zotto, que acompanha a seleção durante a etapa da Itália.

Há 17 anos na seleção e ao lado de Bernardinho, a estatística é uma das que há mais tempo trabalha com o treinador. O estudo dos adversários do seu próprio time acontece a qualquer momento – inclusive durante o treinamento do Brasil. Na mesa a lateral da quadra, Robertinha, como é carinhosamente chamada pelos jogadores, trabalha constantemente.

“Pelo volume de jogos, com a Liga Mundial ainda mais inchada, a todo tempo tem jogos chegando e é preciso estar atualizado e com tudo em dia. Com isso, consigo gerar o máximo de material que é entregue para os treinadores fazerem a preparação da equipe. Hoje em dia, é feito um trabalho muito mais minucioso sobre a nossa própria equipe. Por isso, estou sempre atenta e é preciso estar focada o tempo todo”, disse Robertinha.

Desde 1996 acompanhando o trabalho do técnico Bernardinho, o fisioterapeuta Fiapo está na seleção, claro, para tratar os jogadores. Mas ele também ajuda no treino atacando, enxugando a quadra, pegando bola, enfim, da maneira que é possível.

“O grande diferencial das equipes que trabalham com o Bernardinho é esse. Claro que cada um tem a sua função principal, mas todos contribuem dentro do que podem e sabem. Eu vim como assistente de fisioterapia e como eu jogava vôlei, fui ajudando. Com o tempo, aprendi que aqui é assim e as pessoas, conformem iam chegando, também se enquadravam nesse sistema. Isso é uma característica do grupo que trabalha com o Bernardinho e, sem dúvida, é importante”, explicou Fiapo.

O mais recente neste grupo é o auxiliar técnico, Anderson Rodrigues. Aposentado das quadras há apenas três anos, o campeão olímpico não conseguiu se manter longe do vôlei e ingressou na nova função. O resultado vem agradando o ex-jogador.

“Estou muito feliz no grupo. Neste momento, estou sugando tudo que posso dos mais experientes e tentando colaborar como posso. Converso com os atacantes, dou algumas dicas baseadas na minha vivência e, no dia a dia de treinamentos, tento ajudar o máximo que posso. Estou bastante satisfeito com esse novo momento da minha carreira”, afirmou Anderson.

A seleção brasileira masculina de vôlei voltará a jogar pela Liga Mundial na próxima sexta-feira (19.06), quando enfrentará a Itália, em Roma, às 15h (Horário de Brasília). A partida terá transmissão ao vivo da Band e do SporTV.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro

Selecionáveis

Domingo, 12 Abril 2015 21:00

A temporada 2015 da seleção brasileira masculina de vôlei teve início nesta segunda-feira (13.04), com a coletiva de imprensa, onde o técnico Bernardinho anunciou os 25 jogadores inscritos na Liga Mundial, primeiro compromisso do ano. Entre eles, a grande novidade é a volta do líbero campeão olímpico em Atenas/04, Serginho, que estava ausente do grupo brasileiro há dois anos.


Bernardinho fez questão de destacar a importância da volta do jogador. “O Serginho é um jogador que sempre esteve próximo do grupo. O convite foi meu e tive um feedback muito positivo. Teremos uma programação especial porque ele não é mais um garoto. E também será avaliado, principalmente em relação a continuidade, e não participará de viagens longas, por exemplo”, explicou o treinador, sobre o líbero de 39 anos.

O técnico da seleção brasileira masculina ainda ressaltou as qualidades do atleta. “O Serginho é um líder e exemplo ao longo desses anos na seleção. Ele tem uma história de vitórias e é um exemplo dentro e fora da quadra para o grupo. É um jogador que venceu pela necessidade e liderou pelo exemplo”, destacou Bernardinho.

O treinador ainda citou que, ao longo da programação do ano, alguns jogadores inscritos na Liga Mundial poderão ser aproveitados no Pan.

“Esses são os 25 atletas relacionados para a Liga Mundial. Como a Fase Final vai coincidir com os Jogos Pan-Americanos, teremos que optar pelos jogadores nas duas competições, como aconteceu em 2013. Naquela ocasião, temos o exemplo do Wallace que se destacou no Pan e acabou convocado para a Olimpíada de Londres”, disse o treinador brasileiro.

Outras novidades da lista ficam por conta do retorno do central Riad, do Sesi-SP, e do ponteiro Samuel, do Minas Tênis Clube (MG), que já fizeram parte do grupo brasileiro em outros momentos. O líbero Tiago Brendle, do Ziober Maringá (PR), também é um dos novos nomes.

Diretor técnico da seleção brasileira, Renan Dal Zotto, falou sobre a programação da equipe ao longo da temporada.

“O nosso objetivo principal são os Jogos Olímpicos e a Liga Mundial será muito importante nesse processo, pois a Fase Final será disputada no palco da próxima Olimpíada. Teremos duas competições importantes que irão coincidir nesta temporada, os Jogos Pan-Americanos e as finais da Liga Mundial e, por isso, o grupo será mesclado. Além dessas competições, disputaremos jogos amistosos com os Estados Unidos e a França, em agosto, já que não teremos condições de estar na Copa do Mundo”, explicou Renan.

O dirigente citou o fato de o Brasil ter sido vetado da competição que é realizada no Japão, por ser classificatória para os Jogos Olímpicos. Como a seleção brasileira já tem vaga garantida por ser país-sede, não terá a chance de participar do classificatório.

O Brasil está no Grupo A da Liga Mundial, ao lado de Austrália, Itália e Sérvia. Os primeiros jogos acontecerão nos dias 29 e 31 de maio, contra os sérvios, no ginásio Mineirinho, em Belo Horizonte (MG). No final de semana seguinte, dias 5 e 7 de junho, a seleção brasileira enfrentará os australianos, no ginásio Adib Moysés Dib, em São Bernardo do Campo (SP).


Na sequência, a equipe comandada pelo técnico Bernardinho viajará para jogar na casa dos três adversários – Sérvia, Itália e Austrália, nesta sequência. Na volta ao Brasil, o compromisso será em Cuiabá, contra os italianos, nos dias 2 e 3 de julho.

A Fase Final da Liga Mundial, que reúne os seis melhores times da competição, será no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro (RJ), de 15 a 19 de junho, e servirá como evento teste para os Jogos Olímpicos de 2016.

LISTA DOS INSCRITOS NA LIGA MUNDIAL 2015:

LEVANTADORES

BRUNO
Bruno Mossa Rezende
28 anos
Pallavolo Modena (ITA)

FERNANDO
Fernando Kreling
19 anos
Sada Cruzeiro

MURILO
Murilo Radcke
26 anos
Vôlei Canoas

RAPHAEL
Raphael Vieira de Oliveira
36 anos
Taubaté/Funvic

WILLIAM
William Arjona
36 anos
Sada Cruzeiro

OPOSTOS

EVANDRO
Evandro Guerra
33 anos
Suntory Sunbirds (JAP)

RENAN
Renan Buiatti
24 anos
Ravenna Volley (ITA)

VISSOTTO
Leandro Vissotto Neves
31 anos
JT Thunders (JAP)

WALLACE
Wallace de Souza
27 anos
Sada Cruzeiro
CENTRAIS

ÉDER
Éder Carbonera
31 anos
Sada Cruzeiro

ISAC
Isac Santos
24 anos
Sada Cruzeiro

LUCAS
Lucas Saatkamp
29 anos
Sesi-SP

MAURÍCIO
Maurício Luiz de Souza
26 anos
Taubaté/Funvic

RIAD
Riad Garcia Pires Ribeiro
33 anos
Sesi-SP

SIDÃO
Sidnei dos Santos Júnior
32 anos
Taubaté/Funvic

PONTEIROS

LIPE
Luiz Felipe Marques Fonteles
30 anos
Taubaté/Funvic

LUCARELLI
Ricardo Lucarelli Santos de Souza
23 anos
Sesi-SP

LUCAS
Lucas Eduardo Loh
24 anos
Zaksa Kedzierzyn-Kozle (POL)

MAURÍCIO
Maurício Borges Almeida Silva
26 anos
Sesi-SP

MURILO
Murilo Endres
34 anos
Sesi-SP

SAMUEL
Samuel Fuchs
31 anos
Minas Tênis Clube

LIBEROS

FELIPE
Felipe Lourenço Silva
24 anos
Taubaté/Funvic

MARIO JUNIOR
Mario da Silva Pedreira Junior
32 anos
Volley Piacenza (ITA)

TIAGO
Tiago Brendle
29 anos
Ziober Maringá

SERGINHO
Sérgio Dutra Santos
39 anos
Sesi-SP

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro

Diante de 8.500 torcedores

Sábado, 13 Junho 2015 21:00

O jogo foi equilibrado e foram precisos cinco disputados sets para a decisão. A Sérvia contou com o apoio de sua apaixonada torcida, que lotou o ginásio Hala Pionir, mas as cerca de 8.500 pessoas presentes viram o Brasil vencer o jogo, neste domingo (14.06). A equipe dirigida pelo técnico Rubinho levou a melhor por 3 sets a 2 (25/23, 20/25, 25/21, 22/25 e 15/13), em 2h34 de partida válida pela terceira rodada da Liga Mundial.

O ponteiro Lucarelli foi um dos principais destaques do jogo. Maior pontuador do confronto, com 24 acertos, sendo 22 de ataque e dois de saque, o jogador analisou como positiva a vitória, mas destacou alguns pontos que não podem se repetir nos próximos compromissos da seleção brasileira.

“No início do jogo, erramos muito a virada de bola, que esteve bem abaixo do normal. Também comentemos muitos toques na rede, e alguns erros foram cruciais em determinados momentos. Isso foi um ponto negativo e temos que evitar. Mas, enfrentar uma equipe boa, em uma atmosfera muito bacana, com a torcida participando o tempo todo, enfim, estar em um jogo assim é muito bom. E sair vitorioso é melhor ainda”, afirmou Lucarelli.

O oposto Leandro Vissotto destacou a garra da equipe brasileira para conseguir o tão suado resultado positivo. Responsável por 13 pontos na partida – sete de ataque, um de bloqueio e cinco de saque – o oposto também chamou atenção para a quantidade exagerada de erros cometidos pelo Brasil.

“O jogo de hoje foi mais uma vez difícil, como os outros três que já havíamos feito contra a Sérvia. Erramos muito, fizemos muito toque na rede, erros de saque, de ataque, de ajuste de bola. Mas, no tie brek, melhoramos, conseguimos buscar essa vitória que parecia perdida, mas que, com raça, conseguimos”, destacou Vissotto.

O Brasil segue na liderança do Grupo A, com 14 pontos após seis partidas. A Itália vem logo depois, com 11 pontos; a Sérvia tem oito e a Austrália, três – todos com seis jogos realizados.

Da Sérvia, a seleção brasileira viajará para a Itália, já nesta segunda-feira (15.06), onde enfrentará a equipe da casa em Roma, na próxima sexta-feira (19.06), em Roma, e no domingo (21.06), em Florença.

O JOGO

A Sérvia abriu o placar do jogo e o Brasil respondeu com Leandro Vissotto pela saída. No ponto de saque do oposto, o Brasil assumiu o comando do placar em 3/2. O time da casa, então, virou e no ace chegou a 10/6. Neste momento, Rubinho pediu tempo. A diferença seguiu em quatro pontos (11/7). O Brasil reagiu e encostou em 11/10. Os sérvios voltaram a abrir vantagem em 16/13. Mais uma vez, a seleção brasileira buscou e, quando encostou em 16/15, foi a vez da Sérvia parar o jogo. Na volta, no bloqueio, o Brasil deixou tudo igual: 16/16. O set seguiu com muito equilíbrio (19/18). No final, o time da casa abriu 22/19 com ponto de bloqueio. No ace de Riad, o Brasil empatou o set em 23/23 e, no contra-ataque de Wallace, virou o placar. Com mais um ace de Riad, o Brasil fechou o set em 25/23.

A Sérvia não de abalou com a derrota no primeiro set e fez 2/0 no início do segundo. O Brasil empatou em 2/2, mas os donos da casa voltaram a abrir boa diferença em 5/2, forçando Rubinho a pedir tempo. Mas os sérvios mantiveram o bom ritmo e, com dois pontos seguidos de ace de Podrascanin, fizeram 8/2. Ainda em boa sequência do jogador sérvio no saque, o placar foi para 9/2. Em boa passagem de Riad pelo saque, o Brasil reagiu e fez 12/9. A seleção da Sérvia voltou a abrir vantagem em 16/11. Com dois pontos seguidos de Isac no saque, a diferença caiu para 17/15. Mas os sérvios conseguiram impor uma boa diferença novamente em 21/17. No final, melhor para a Sérvia por 25/20.

A equipe da casa saiu na frente no início do terceiro set, mas o Brasil empatou em 4/4. Em boa passagem de Riad pelo saque, a seleção brasileira fez 6/5. No bloqueio de Vissotto, a equipe visitante foi para o tempo técnico em vantagem de 8/6. Quando o Brasil fez 11/7, a Sérvia pediu tempo. O time brasileiro seguiu melhor e, no erro de adversário, fez 15/12. Os donos da casa encostaram no marcador: 16/15. No bom saque de Lipe, o placar foi para 18/15. O set seguiu bem disputado e voltou a ficar ainda mais equilibrado quando o Brasil tinha apenas um de vantagem (19/18). No ace de Lucarelli, 22/19 e tempo da Sérvia. No final, com Lucarelli, o Brasil fechou em 25/21.

O jogo seguiu equilibrado também no começo do quarto set, com as equipes empatadas em 3/3. O placar seguiu igual em 7/7. Contando com erros do Brasil, a Sérvia fez 10/7 e o técnico Rubinho pediu tempo. A seleção brasileira seguiu cometendo erros e os donos da casa abriram 14/9. Com dois bons saques de Vissotto, o time brasileiro aproximou no placar e 14/12. Os sérvios voltaram a pontuar bem e fizeram 18/12. Rubinho pediu tempo. O time da Sérvia seguiu melhor (22/17). No ace de Isac, o Brasil chegou a 18. No ace de Vissotto, o marcador foi para 23/20 para os sérvios e eles pediram tempo. No bloqueio de Riad, 23/21. Mas, no final, melhor para a seleção da casa, que fechou em 25/22.

A Sérvia saiu na frente no set decisivo e o Brasil respondeu com Vissotto. A equipe brasileira assumiu o comando do marcador em 3/2 no ataque de Lucarelli. Os donos da casa assumiram o comando do placar em 5/4 e Rubinho pediu tempo. Na troca de quadra, a Sérvia vencia por 8/6. Depois de bom saque de Lipe, Lucarelli pontuou e o placar ficou igual: 8/8. No erro dos brasileiros, os sérvios fizeram 11/9 e Rubinho pediu tempo. No ponto de saque de Vissotto, o Brasil chegou ao empate (11/11). No bloqueio de Riad, 13/12 para a seleção brasileira. No ace de Lucarelli, 14/12 e um novo pedido de tempo da Sérvia. No ataque de Riad, o Brasil fechou em 15/13.

EQUIPES

BRASIL – William, Vissotto, Riad, Isac, Lucarelli e Lipe. Líbero – Serginho
Entraram – Bruno, Wallace, Lucas Lóh, Tiago Brendle
Técnico: Rubinho

SÉRVIA – Ivovic, Petric, Jovovic, Atanasijevic, Podrascanin e Lisinac. Líbero – Majstorovic
Entraram – Rosic, Brdjovic, Katic
Técnico: Nikola Grbic

GALERIA DE FOTOS

http://worldleague.2015.fivb.com/en/intercontinental-group1/schedule/5882-serbia-brazil/match

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro

Atenção, jornalistas

Domingo, 24 Maio 2015 21:00

A seleção brasileira masculina de vôlei fará a estreia na Liga Mundial 2015 na próxima sexta-feira (29.05) e, durante a preparação final para as partidas contra a Sérvia, fará dois treinos abertos à imprensa, já em Belo Horizonte (MG), local da primeira rodada do Brasil na competição. Os treinamentos poderão ser acompanhados pelos jornalistas na próxima quarta-feira (27.05), das 9h às 11h, e na quinta (28.05), das 12h30 às 14h30, sempre no ginásio do Mineirinho.

Os profissionais da imprensa que tiverem interesse na cobertura dos treinos deverão confirmar presença através do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..">O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.. O Brasil estreia na sexta-feira, às 14h, e volta a enfrentar a Sérvia no domingo (31.05), às 10h.

A seleção brasileira está no Grupo A da Liga Mundial ao lado de Sérvia, Itália e Austrália. Depois dos jogos em Belo Horizonte, a equipe verde e amarela seguirá para São Bernardo do Campo (SP), onde enfrentará a Austrália nos dias 5 e 7 de junho, no ginásio Adib Moysés Dib.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro

Geral na área

Quarta, 20 Maio 2015 21:00

A seleção brasileira masculina de vôlei está completa. Após a chegada dos opostos Leandro Vissotto e Evandro, que jogaram o Campeonato Japonês, esta semana foi a vez de Bruninho se apresentar ao grupo treinado pelo técnico Bernardinho. O levantador chegou na última quarta-feira (20.05) ao Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema (RJ), e participou de algumas partes do treinamento do grupo.

“Cheguei ontem e a vontade de treinar já é grande, mas por enquanto estou cuidando mais da parte física, treinando mais separado, já que o pessoal está em um ritmo um pouco mais avançado do que o meu. O Italiano acabou há uma semana, e, como a Liga Mundial é longa, requer alguns cuidados. De qualquer forma, estou muito feliz de ter reencontrado todo o pessoal e, inclusive, alguns que estão de volta, como o Serginho”, comentou Bruno.

A motivação detectada pelo levantador campeão mundial logo nos primeiros momentos já agradou. “Todos estão muito motivados e isso, sem dúvida, me da ainda mais vontade de fazer parte do grupo logo. O nível dos treinamentos está muito alto e isso é fundamental, já que vamos enfrentar equipes de primeiro nível logo na fase classificatória, como a Itália e a Sérvia”, destacou Bruninho.

O jogador está disposto a ajudar a seleção brasileira, mas sabe que é necessário um tempo de preparação até entrar em quadra pela Liga Mundial.

“Estou com ritmo de jogo porque o Campeonato Italiano acabou há uma semana, mas estamos visando a preparação inteira para a Liga Mundial. É importante recuperar fisicamente para chegar em um padrão bom e aguentar toda a competição. Quero ajudar da forma que for preciso e vou fazer de tudo para estar em forma o mais rápido possível”, disse Bruninho.

O técnico Bernardinho confirmou que ainda não será possível contar com o levantador na primeira etapa da Liga Mundial, nos dias 29 e 31 de maio, no ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte (MG). Nas partidas contra a Sérvia, a seleção contará com Raphael e William no levantamento.

“Ainda não temos o grupo definido. Estamos trabalhando com muitos jogadores. Por exemplo, temos três levantadores. O Bruno chegou agora e não vai estar no primeiro final de semana, quando vamos contar com o Raphael e o William. Depois, vamos girando os jogadores durante as diversas etapas”, explicou Bernardinho.

O treinador comemorou o fato de ter todos os convocados à sua disposição para os treinamentos e fez questão de elogiar a equipe que vem fazendo uma forte preparação em Saquarema.

“É bom poder ter o grupo completo para iniciar a Liga Mundial. É um grupo que escolhemos bem, com jogadores experientes, de muito talento, e todos em um bom momento. Estamos confiantes em um bom trabalho, em termos um bom ano. Queremos chegar bem para fazer uma boa reta final em casa, já que teremos a fase decisiva no Rio de Janeiro”, ressaltou Bernardinho.

A Fase Final da Liga Mundial, quando as seis melhores seleções se reúnem para a disputa pelo título, será no ginásio do Maracanãzinho, no Rio, de 15 a 19 de julho.

GALERIA DE FOTOS
http://2015.cbv.com.br/index.php/midia/galeria-de-imagens/item/21284-saquarema-rj-21-05-15-treino-da-selecao-masculina

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro

Para os jornalistas

Domingo, 17 Maio 2015 21:00

O credenciamento de imprensa para a Liga Mundial 2015 já está aberto no site da Federação Internacional de Vôlei (FIVB). Os jornalistas interessados devem fazer a solicitação para os jogos em Belo Horizonte (MG), São Bernardo do Campo (SP) e Cuiabá (MT) no site www.fivb.org/EN/Media/accreditation.asp


A seleção brasileira masculina de vôlei enfrentará a Sérvia na capital mineira, nos dias 29 e 31 de maio. Depois, no ABC Paulista, terá a Austrália como adversário nos dias 5 e 7 de junho, e, para encerrar a fase classificatória, jogará contra a Itália em Cuiabá nos dias 2 e 3 de julho.

Os interessados deverão se cadastrar no sistema da entidade. Caso já estejam registrados, basta fazer o login na mesma página, clicando no botão localizado na coluna à direita.

Para novos cadastros, a inserção da foto no formulário é obrigatória, assim como o preenchimento dos seguintes campos:

- Last name
- First name
- Nationality
- Gender
- Email address
- Birthdate
- Function
- Media organization
- Phone number
- Mobile number

No quinto passo, cada jornalista deverá selecionar o evento World League 2015 – 1st Group e, então, escolher a cidade de uma das etapas do Brasil - Belo Horizonte (MG), São Bernardo do Campo (SP) e/ou Cuiabá (MT).
Após a aprovação do registro, cada jornalista receberá um login e uma senha, com os quais poderá efetuar outros pedidos de credenciamento no futuro.

Os jornalistas que tiverem seus pedidos aceitos serão informados pela assessoria de comunicação da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) sobre local e data de retirada das credenciais.

Em caso de dúvidas com o credenciamento para a Liga Mundial, entrar em contato com a assessoria de comunicação da FIVB através do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..">O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

Demais dúvidas devem ser encaminhadas para a assessoria de comunicação da CBV, pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

O Banco do Brasil é o patrocinador do vôlei brasileiro

Parceiros Oficiais