Por 3 a 2

Jogadores do Brasil comemoram ponto

A seleção brasileira masculina de volei perdeu os dois primeiros sets, se recuperou, virou o jogo e saiu de quadra, nesta sexta-feira (15.07), com a vitória sobre os Estados Unidos na última partida da fase de grupos da Fase Final da Liga Mundial. O Brasil venceu por 3 sets a 2 (24/26, 21/25, 28/26, 25/21 e 15/12), em 2h22 de partida, na Tauron Arena, em Cracóvia, na Polônia. A equipe dirigida pelo técnico Bernardinho disputa a semifinal neste sábado (16.07), às 15h30 (Horário de Brasília), contra a França. Itália e Sérvia se enfrentam na disputa pela outra vaga na final de domingo. Americanos e poloneses estão eliminados.

Nesta sexta, a seleção do Brasil começou a partida com um time diferente. Os chamados reservas corresponderam e conseguiram uma importante virada. O oposto Evandro foi o maior pontuador da noite – que ainda contou com a vitória da França sobre a Sérvia, também por 3 a 2 – com 25 acertos. O atacante marcou 21 pontos de ataque e três de bloqueio. Outro destaque ficou por conta do levantador William, que falou sobre a oportunidade que outros jogadores tiveram de atuar nesta partida.

“Sabíamos que poderíamos sofrer um pouco pelo ritmo de jogo, mas o time jogou muito bem, se portou bem diante de uma excelente equipe. Aproveitamos a chance da melhor maneira possível. Por isso, foi até bom fazer um 3 a 2”, brincou William, que também falou sobre a disputa na seleção. “Cada um sabe a função que tem na equipe e trabalhamos da melhor forma sempre pensando nisso. Tempos 15 grandes jogadores, todos querem estar em quadra, claro, mas o mais importante sempre é a vitória do Brasil”.

Outra novidade na formação de hoje foi a entrada do ponteiro Douglas, de apenas 20 anos. “Todo dia, todo treino é incrível para mim. Ter a oportunidade de jogar é muito bom. Cada dia aqui na seleção é como se eu ganhasse cinco anos de experiência. Não fiz um bom jogo no ataque, mas acho que consegui fazer a função de colocar a bola na mão do William ou do Bruninho para ajudar dessa forma”, disse Douglas.

O técnico Bernardinho elogiou o desempenho da seleção brasileira, mas já pensa no desafio deste sábado. “A única forma de conseguirmos o nosso objetivo, de brigar por medalhas, é tendo um grupo efetivamente. Hoje, vimos isso. Foi bom ter vencido porque dá moral e convicção do trabalho, mas agora começa tudo do 0 a 0. Ter classificado em primeiro é importante para fazermos o segundo jogo de amanhã e termos um intervalo um pouco maior para descansar”, destacou o treinador.

Bernardinho ainda ressaltou as qualidades do adversário. “Essa é uma geração muito talentosa e a França é o time desses últimos dois anos. Para nos, é um excelente desafio. Acredito que amanhã seja um jogo sem favoritos”, concluiu o técnico da seleção brasileira.

Atualmente, Bernardinho conta com 15 jogadores: os levantadores Bruninho e William; os opostos Wallace e Evandro; os centrais Maurício Souza, Lucão, Éder e Isac; os ponteiros Murilo, Lipe, Maurício Borges, Lucarelli e Douglas, e os líberos Serginho e Tiago Brendle.

O JOGO

A partida começou igual no empate em 1/1. No ace de William, 2/1 para o Brasil. O placar esteve novamente igual em 5/5. Os norte-americanos abriram três de vantagem em 9/6. A diferença passou a 11/7 e Bernardinho pediu tempo. Com ponto de saque de Mauricio, a equipe brasileira reduziu a desvantagem para 12/11. Com Isac, o Brasil empatou: 12/12. Ainda com Maurício no saque, a virada. Quando o placar apontou 14/12, os Estados Unidos pediram tempo. A parada deu resultado e os adversários voltaram a frente do placar: 16/15. Ainda fizeram 18/15 e Bernardinho parou o jogo. A vantagem dos americanos alternou entre dois e três pontos até Isac empatar no bloqueio: 22/22. O set seguiu equilibrado até os Estados Unidos fecharem em 26/24.

O segundo set começou novamente com equilíbrio, com empate em 4/4. A partir deste momento, os Estados Unidos passaram a pontuar melhor e abriram 8/5. Com Douglas na entrada de rede, o Brasil encostou em 10/9. E no ace de Isac, 10/10. Com Evandro, a seleção brasileira assumiu o comando do placar (13/12). Na sequência, esteve a frente também em 16/15. No ace de Anderson, os americanos fizeram 18/17 e Bernardinho pediu tempo. Com ponto de bloqueio, os Estados Unidos fizeram 21/17. A vantagem adversária era de três em 23/20. Na sequência, o time americano venceu por 25/21.

O Brasil começou o terceiro set com Lipe em quadra. No bloqueio de Evandro, empate em 3/3. De novo com Evandro, pontuando no saque, o time fez 5/4. A vantagem brasileira foi de dois em 8/6. Quando o placar marcou 10/7 para a seleção brasileira, os Estados Unidos pediram tempo. O adversário reagiu, diminuiu a diferença de três para um (15/14), e deixou tudo igual em 15/15. Bernardinho pediu tempo. Mais um empate em 18/18 e, com Isac, o Brasil fez 19/18. No erro do adversário, 20/18. Com ponto de contra ataque de Lipe, 21/18. Evandro fez 23/20. Os americanos encostaram em 23/22 e chegaram ao empate em 23/23. No ace de Lipe, o Brasil fez 25/24. Depois foi a vez de o adversário passar a frente: 26/25. Com ponto de saque de Éder, 27/26. No bloqueio de Wallace, o Brasil fechou em 28/26.

A equipe verde e amarela começou melhor e, com Evandro, fez 5/3. Em combinação de William com Isac, 9/6. No ace de Maurício, o Brasil chegou a 11/8 e o adversário pediu tempo. Na volta, mais um ponto de saque do ponteiro (12/08). No erro do adversário, a seleção brasileira abriu quatro de vantagem: 15/11. Com Lipe pelo meio fundo, o Brasil marcou 19/16. A vantagem foi a mesma em 23/20, quando Éder pontuou para o Brasil. No final, melhor para a seleção brasileira, que fechou em 25/21.

O set decisivo começou melhor para os Estados Unidos, que abriram 4/1. Neste momento, Bernardinho pediu tempo. A diferença caiu um pouco em 6/4 para os americanos. Na troca de quadra, a equipe dos Estados Unidos vencia por 8/5. No bloqueio de Douglas, o Brasil encostou em 8/7. Mas, o adversário voltou a pontuar bem e, quando fez 11/8, o técnico da equipe brasileira pediu tempo. Evandro deixou o Brasil com apenas um ponto atrás: 12/11. No bloqueio de Éder, 12/12. Mais um bloqueio de Éder e 13/12. No final, vitória verde e amarela por 15/12.

EQUIPES

BRASIL – William, Evandro, Isac, Éder, Maurício Borges e Douglas. Libero Tiago Brendle
Entraram – Bruninho, Wallace, Lipe
Técnico: Bernardinho

ESTADOS UNIDOS – Anderson, Russel, Sander, Lee, Christenson e Holt. Libero: Shoji E.
Entraram – Priddy, Troy
Técnico: John Speraw

Jogos do Brasil na Liga Mundial

Rio de Janeiro (Brasil)

16.06 (quinta-feira) – Brasil 3 x 0 Irã (25/19, 25/16 e 28/26)
17.06 (sexta-feira) – Brasil 3 x 0 Argentina (25/21, 25/13 e 26/24)
18.06 (sábado) – Brasil 3 x 1 Estados Unidos (25/19, 25/15, 22/25 e 25/22)

Belgrado (Sérvia)

23.06 (quinta-feira) – Brasil 1 x 3 Sérvia (25/19, 15/25, 21/25 e 22/25)
24.06 (sexta-feira) – Brasil 3 x 1 Irã (25/18, 24/26, 25/16 e 25/17)
25.06 (sábado) – Brasil 3 x 0 Bulgária (25/14, 25/21 e 25/12)

Nancy (França)

01.07 (sexta-feira) – Brasil 3 x 0 Polônia (30/28, 25/21 e 25/16)
02.07 (sábado) – Brasil 3 x 2 Bélgica (20/25, 25/23, 22/25, 25/23 e 15/11)
03.07 (domingo) – Brasil 3 x 1 França (25/21, 26/24, 22/25 e 25/21)

FASE FINAL

Cracóvia (Polônia) 

13.07 (quarta-feira) – Brasil 3 x 0 Itália (25/18, 25/20 e 25/19)
15.07 (sexta-feira) – Brasil 3 x 2 Estados Unidos (24/26, 21/25, 28/26, 25/21 e 15/12)
16.07 (sábado) – 15h30 – Brasil x França

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

Parceiros Oficiais

Curta Nossa Página

Últimas do Twitter

CBV
Quatro amistosos, quatro vitórias! Essa é a sequência do Brasil diante dos Estados Unidos nessa… https://t.co/mxqErpKmEI
CBV
Galera já saindo do hotel pro último amistoso do Brasil contra os Estados Unidos! A partir das… https://t.co/VNke3jiF5v
Follow CBV on Twitter