Na Polônia

Wallace foi eleito o melhor oposto da Liga Mundial

A boa campanha durante toda a fase classificatória e também na Fase Final da Liga Mundial é um sinal de que a seleção brasileira masculina de vôlei está no caminho certo para chegar bem nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, considerado o principal compromisso do ano. Neste domingo (17.07), porém, a equipe não conseguiu manter o bom retrospecto de apenas uma derrota em 12 jogos e acabou superada pela Sérvia, na Tauron Arena, em Cracóvia, na Polônia, por 3 sets a 0 (22/25, 22/25 e 21/25), em 1h25 de partida.

Na primeira fase, o Brasil venceu o Irã, a Argentina e os Estados Unidos em casa; perdeu para a Sérvia e derrotou novamente os iranianos e a Bulgária, em Belgrado, na Sérvia; e venceu Polônia, Bélgica e França, em Nancy, na França, encerrando a fase classificatória na primeira posição. Na Fase Final, já em Cracóvia, bateu Itália e Estados Unidos na etapa de grupos, e a França na semifinal.

O time vice-campeão contou com o bom desempenho de todo o grupo ao longo da competição. Após a decisão, dois brasileiros estiveram entre os melhores da Liga Mundial. Wallace foi eleito o melhor oposto e Maurício Souza, o melhor central. Wallace ainda foi o maior pontuador da final, com 18 acertos.

Após a partida, o capitão Bruninho lamentou o resultado, mas, acima de tudo, a atuação da equipe brasileira. “Cometemos mais erros do que o normal e sofremos uma pressão enorme desde o início, principalmente no saque. Nós fomos cometendo muito erros e isso foi minando a confiança do nosso time. Eles defenderam muito bem e colocaram uma energia muito grande em quadra. Com isso, cresceram e ganharam muita confiança”, opinou Bruninho.

O levantador do Brasil ainda falou sobre a importância de já pensar no próximo passo. “É decepcionante, mas não tempos nem muito tempo para ficar assim. Já tempos que virar a chave para o que vem pela frente, uma edição de Jogos Olímpicos na nossa casa, e continuar”, complementou Bruninho.

O ponteiro Lucarelli, um dos destaques da seleção brasileira durante toda a Liga Mundial, também comentou sobre o número de erros nesta noite – a equipe brasileira teve o total de 24 erros, contra 11 do adversário.

“Eles jogaram muito bem, mas nós tempos demérito nessa partida. Podíamos ter feito um jogo melhor e o número de erros que cometemos foi excessivo. Isso colocou eles na partida. Parabéns para o time da Sérvia e agora tempos que colocar a cabeça no lugar porque temos um campeonato muito importante daqui a pouco”, disse Lucarelli, se referindo aos Jogos Olímpicos.

O técnico da seleção brasileira falou sobre o jogo. “Não vai ser fácil o nosso caminho. Depois de uma final como essa, uma série de coisas virão. O lado positivo é que foi agora. Temos que aprender com isso, seguir em frente, nos fortalecer. Sabemos que vamos sofrer para conquistar o que queremos e essa é uma lição que tempos que aprender. A partida de hoje foi dura, difícil e as coisas não aconteceram da forma como gostaríamos”, disse Bernardinho.

Estiveram com a seleção nesta Fase Final da Liga Mundial os levantadores Bruninho e William; os opostos Wallace e Evandro; os centrais Maurício Souza, Lucão, Éder e Isac; os ponteiros Murilo, Lipe, Maurício Borges, Lucarelli e Douglas, e os líberos Serginho e Tiago Brendle.

O JOGO

A Sérvia abriu o placar do jogo. Wallace foi o primeiro a pontuar para o Brasil. Os sérvios fizeram 4/2. Com dois bloqueios seguidos de Maurício Souza, a seleção brasileira assumiu o comando do marcador em 6/5. A Sérvia voltou a pontuar e fez 8/6. Os brasileiros buscaram e empataram em 10/10. O set esteve novamente igual em 13/13, mas, contando com erros do Brasil, a Sérvia abriu cinco em 18/13. Bernardinho pediu tempo. O adversário se manteve na frente em 20/15. Com Wallace no ataque e Lucarelli no ace, o Brasil diminuiu a diferença para 20/17. Lucarelli em um belo ponto de contra-ataque aproximou a seleção brasileira no placar 22/20, mas a Sérvia voltou a pontuar e fez 24/20. Maurício Borges pontuou duas vezes e o set foi para 24/22. No final, melhor para a Sérvia, que fechou em 25/22.

Os sérvios abriram 2/0 no começo do segundo set. O time brasileiro empatou em 3/3. O adversário abriu dois de diferença em 6/4 e três em 8/5. A vantagem sérvia foi a 11/7. Wallace pontuou bem e fez 11/9. No bloqueio de Wallace, o Brasil empatou em 12/12. A parcial seguiu equilibrada até a seleção da Sérvia abrir dois (16/14) e logo depois, quatro: 18/14. Neste momento, Bernardinho pediu tempo. No erro do Brasil, a Sérvia fez 20/15. Com dois bons saques de Bruno, a seleção brasileira fez 20/18 e o adversário parou o jogo. No bloqueio de Lipe, o Brasil encostou (21/20), mas a Sérvia fechou em 25/22.

Assim como no set anterior, a Sérvia abriu 2/0. No bloqueio de Éder, o Brasil deixou tudo igual: 3/3. Os sérvios voltaram a abrir vantagem em 6/3 e Bernardinho pediu tempo. Em boa passagem de Bruninho pelo saque, o time brasileiro encostou em 7/6. No bloqueio de Lipe, o empate em 8/8. No ace do adversário, o placar ficou favorável em dois pontos para a Sérvia: 11/09. A diferença passou a cinco em 16/11. No ace de Éder, o Brasil reduziu a desvantagem para 16/13. Com ponto de bloqueio, os sérvios chegaram a 20/15 e depois a 22/17. Wallace marcou no saque (22/19) e a Sérvia pediu tempo. Os sérvios fecharam em 25/21.

EQUIPE

BRASIL – Bruno, Wallace, Lucão, Maurício Souza, Maurício Borges e Lucarelli. Libero: Tiago Brendle
Entraram – Evandro, William, Lipe, Éder
Técnico: Bernardinho

SERVIA – Kovacevic, Ivovic, Jovovic, Luburic, Podrascanin e Lisinac. Libero: Majstorovic
Entraram – Nikic
Técnico: Nikola Grbic

Melhores do campeonato:

MVP - Marko Ivovic (Sérvia)
Melhor ponteiro - Marko Ivovic (Sérvia)
Melhor ponteiro - Antonin Rouzier (França)
Melhor central - Mauricio Souza (Brasil)
Melhor central - Srecko Lisinac (Sérvia)
Melhor líbero - Jenia Grebennikov (França)
Melhor levantador - Simona Giannelli (Itália)
Melhor oposto - Wallace (Brasil)

Jogos do Brasil na Liga Mundial

Rio de Janeiro (Brasil)

16.06 (quinta-feira) – Brasil 3 x 0 Irã (25/19, 25/16 e 28/26)
17.06 (sexta-feira) – Brasil 3 x 0 Argentina (25/21, 25/13 e 26/24)
18.06 (sábado) – Brasil 3 x 1 Estados Unidos (25/19, 25/15, 22/25 e 25/22)

Belgrado (Sérvia)

23.06 (quinta-feira) – Brasil 1 x 3 Sérvia (25/19, 15/25, 21/25 e 22/25)
24.06 (sexta-feira) – Brasil 3 x 1 Irã (25/18, 24/26, 25/16 e 25/17)
25.06 (sábado) – Brasil 3 x 0 Bulgária (25/14, 25/21 e 25/12)

Nancy (França)

01.07 (sexta-feira) – Brasil 3 x 0 Polônia (30/28, 25/21 e 25/16)
02.07 (sábado) – Brasil 3 x 2 Bélgica (20/25, 25/23, 22/25, 25/23 e 15/11)
03.07 (domingo) – Brasil 3 x 1 França (25/21, 26/24, 22/25 e 25/21)

FASE FINAL

Cracóvia (Polônia)

13.07 (quarta-feira) – Brasil 3 x 0 Itália (25/18, 25/20 e 25/19)
15.07 (sexta-feira) – Brasil 3 x 2 Estados Unidos (24/26, 21/25, 28/26, 25/21 e 15/12)
16.07 (sábado) – Semifinal – Brasil 3 x 1 França (25/16, 23/25, 28/26 e 33/21)
17.07 (domingo) – Final – Brasil 0 x 3 Sérvia (22/25, 22/25 e 21/25)

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

Parceiros Oficiais

Curta Nossa Página

Últimas do Twitter


Warning: curl_setopt() expects exactly 3 parameters, 2 given in /data/cbvcom/public_html/ligamundial/modules/mod_sp_tweet/library/TwitterAPIExchange.php on line 232